Como aproveitar água da chuva pode ajudar o meio ambiente?

Aproveitando a água que cai do céu, você ajuda a evitar picos de enchentes e alagamentos em sua cidade e a reduzir o impacto no balanço hídrico nos mananciais de água.

Os mananciais hídricos, utilizados como fonte de água pelas companhias de abastecimento, dependem de um certo tempo para receber a água de diferentes fontes e prover um volume adequado para suprir a demanda da população local. Esse tempo está relacionado com o ciclo hidrológico da bacia em que se encontra.

Sabendo disso, quando edificações passam a utilizar a água da chuva, elas reduzem a necessidade de captação de água pela concessionária. Reduzindo a vazão de captação nas fontes de água, permite-se um equilíbrio entre demanda e disponibilidade hídrica (balanço hídrico), de modo que se mantenha mais próximo ao ciclo hidrológico natural da região. Ou seja, reduz-se o impacto das necessidades humanas sobre as fontes naturais de água. Além disso, quanto menor for a necessidade de distribuição de água por parte das concessionárias, menores serão as perdas de água no processo (cerca de 36,7% de toda a água tratada já é perdida antes mesmo de chegar ao consumidor, no sistema de distribuição, segundo o Ministério das Cidades).

Um outro fator ambiental relacionado às águas de chuva são as enchentes e inundações. Sabe-se que esses fenônomenos são frequentes em algumas cidades brasileiras e trazem prejuízos, não apenas à população, mas ao meio ambiente como um todo, ao passo que destroem vegetação, poluem rios, lagos e mares, podem afetar a fauna e promover a disseminação de doenças.

Pensando em evitar esses fenômenos, algumas cidades preveem o armazenamento da água de chuva como medida necessária para evitar os picos de alagamento, especialmente aquelas onde o sistema de drenagem já é insuficiente devido à urbanização excessiva, que causa a impermeabilização do solo. Em 2007, por exemplo, entrou em vigor no estado de São Paulo a Lei nº 12.526, baseada “Lei das Piscininhas” que vigora na cidade de São Paulo/SP desde 2002.

Cidades como Curitiba-PR (Decreto nº 176/2007) e Rio de Janeiro-RJ (Decreto nº 23.940/2004) também possuem legislações que especificam a implantação de reservatórios para conter as águas pluviais. Leia mais em O Aproveitamento da Água de Chuva.

Associando sistemas de aproveitamento às “Piscininhas”, além de minimizar os picos de alagamento na sua cidade, é possível consumir a água armazenada em usos da própria edificação, economizando água tratada pela concessionária e poupando dinheiro nas faturas!

Ficou interessado?

Para te auxiliar a quantificar os benefícios com o aproveitamento de água da chuva na sua edificação, a RainMap disponibiliza uma plataforma de simulação bem amigável que pode ajudar a avaliar essa questão!

Share

Diretora de operações da RainMap Sistemas Sustentáveis. Engenheira Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *