Sistema de Aproveitamento da Água de Chuva no Centro Tecnológico da UFSC

Você acha que vale a pena aproveitar a água de chuva em uma Instituição de Ensino? Conheça os resultados da simulação de um sistema de aproveitamento, a quantificação dos benefícios financeiros e de economia de água advindos dessa prática milenar e o período de retorno do investimento.

O estudo de caso realizado pelos especialistas da RainMap no Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina (CTC/UFSC), em parceria com a direção do CTC, teve como objetivo simular um sistema de aproveitamento de água da pluvial (SAAP) no Centro e levantar seus custos e quantificar os benefícios associados. Tendo em vista os benefícios da prática de aproveitamento da chuva, o estudo realizou uma análise de viabilidade técnica, econômica e financeira a fim de auxiliar a tomada de decisão de implantação de um SAAP no centro referência em engenharia no Brasil.

Fonte: Adaptado de Google Maps (2017).

O método de trabalho para a análise de viabilidade de implantação de um SAAP no CTC/UFSC contemplou: levantamento de dados de consumo de água, parâmetros bibliográficos e de 30 anos de dados de chuva diária, definição de cenários de projeto, estimativa de custos de implantação e operação e escolha dos componentes do sistema que acarretam em um melhor custo-benefício, ou seja, menor período de retorno (payback). A partir disso, obteve-se como resultado um cenário ótimo e a quantificação dos benefícios financeiros e de economia de água potável a serem obtidos com o aproveitamento da água de chuva. O estudo foi realizado nos blocos A, B, C, D e E do CTC, onde se concentram as principais salas de aula, além de salas de professores e laboratórios. Contudo, o Centro Tecnológico envolve diversas outras edificações, as quais também poderiam implantar sistemas de aproveitamento próprios, ampliando os benefícios com essa solução.

Os resultados de economia de água mensal possíveis com a implantação de um SAAP nos blocos analisados do CTC/UFSC estão apresentados a seguir.

Os valores foram obtidos para um cenário ótimo de 1.676 m2 de área de captação (referente às coberturas dos blocos A e B) e 50.000 L de reserva de água de chuva. Os fins de consumo previstos para substituição da água potável por água pluvial foram descargas com vasos sanitários e mictórios, rega de jardim e limpeza em geral.

Em termos financeiros, o infográfico abaixo apresenta o investimento estimado necessário e a economia financeira obtida com a implantação de um SAAP.

O resumo final dos benefícios calculados para o estudo é apresentado no infográfico a seguir.

Ressalta-se que os benefícios do SAAP são perpétuos, pois sempre haverá economia por substituição de água potável por água da chuva. Desta forma, conforme a disponibilidade de recursos e interesses do CTC/UFSC para a implantação do sistema, é possível optar por um cenário de maior economia ao longo do tempo, ou seja, uma maior área de coleta, mesmo que isso represente um maior investimento inicial.

Finalmente, além dos benefícios do aproveitamento da água de chuva discutidos e quantificados, por se tratar de um centro de ensino, a aplicação desta prática no CTC/UFSC também estimula o pensamento verde e contribui com a disseminação e valorização de ações sustentáveis em edificações.

Quer simular seu próprio sistema e obter uma análise de viabilidade gratuita?

Acesse o simulador RainMap e quantifique você mesmo os benefícios que podem ser obtidos com o aproveitamento da água de chuva na sua edificação!

Para onde vai a sua chuva? Água de chuva, compartilhe essa ideia!

Share

Cofundadora e diretora executiva da RainMap Sistemas Sustentáveis. Administradora de Empresas pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Engenheira Civil e Mestra em Engenharia Civil com ênfase em Sistemas de Informação Geográfica e Mapeamento Geotécnico pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *